Fim da mordaça

Por longos 3.327 dias – mais de nove anos, portanto -, o jornal O Estado de S. Paulo chegou a seus leitores, todos os dias, sob censura. Não houve outro atentado à liberdade que tenha calado um veículo de informação por tanto tempo desde a redemocratização do País e a promulgação da Constituição de 1988. …

Macri 2.0?

Há quatro anos, quando estávamos prestes a ingressar em 2015, o observador médio da economia argentina, se recebesse a informação vinda do futuro de que Mauricio Macri seria eleito no pleito daquele ano, teria feito o diagnóstico de que o futuro presidente provavelmente tentaria implementar um programa econômico ortodoxo, mas enfrentaria dificuldades no terreno da …

Reconhecer os fatos deve ser o primeiro ato do eleito

Confirmada a vitória, o primeiro desafio para o presidente eleito será reconhecer os fatos e repensar seu plano de governo e suas promessas. Sem isso, o choque de realidade poderá ser devastador. Os caminhos indicados pelos dois candidatos estão cheios de minas, algumas com alto poder explosivo. O Brasil estará muito mais seguro se o …

Muito além da economia

O tema do liberalismo esteve muito presente na campanha eleitoral deste ano. Entre outros fatores, cresceu o número de candidatos e partidos dispostos a defender ideias liberais, especialmente na área econômica. Ainda que possa parecer pequeno diante da força dos diversos populismos, é um passo importante para a qualidade das discussões políticas do País. A …

A indústria reclama

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) expressou preocupação com a falta de solidez das propostas dos candidatos à Presidência para o setor industrial. De fato, é crucial que aqueles que pretendem ocupar a Presidência tenham claro o que pretendem fazer para estimular a produção, condição essencial para tirar o País da crise. …

A lenta abertura

Mesmo reconhecido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) como fundamental para o crescimento da economia e para a geração de empregos no País, o comércio exterior parece estar estagnado justamente no setor manufatureiro, que é representado pela CNI. Obstáculos históricos ao crescimento das exportações, associados a problemas conjunturais de natureza política ou econômica, vêm mantendo …