Quais clubes brasileiros querem e podem ter Pato

Pato anunciou sua saída do Tianjin pelas redes sociais (Instagram)

A notícia de que Alexandre Pato rescindiu seu contrato com o Tianjin Tianhai, da China, agitou o mercado brasileiro. Até porque o atacante abriu mão de quase R$ 30 milhões de reais – ele tinha mais dez meses de vínculo – com a justificativa de que que quer voltar a jogar no seu país. O Blog conversou com dirigentes dos principais clubes nacionais para ver quais as possibilidades de ele ser contratado.

SÃO PAULO:
É o clube preferido de Pato. O torcedor também adora a ideia de repatriar o atacante, que fez bom papel com a camisa tricolor de 2014 a 2015. O grande empecilho hoje atende pelo nome de Cuca. O novo treinador é contrário à chegada de Pato. O presidente Leco e o executivo de futebol Raí tentam convencer o técnico a mudar de ideia. E o São Paulo ainda terá de fazer uma enorme engenharia financeira para bancar o atacante.

PALMEIRAS:
Alexandre Pato tem defensores dentro da diretoria, que enxergam nele alguém que poderia atuar como camisa 9. Porém, o técnico Luiz Felipe Scolari já deixou claro internamente que não pensa da mesma maneira. Dono da maior folha salarial do país, o Verdão também não atravessa um momento financeiro dos melhores. O curioso é que Alexandre Mattos, diretor-executivo de futebol alviverde, não descarta o nome.

SANTOS:
O técnico Jorge Sampaoli e o presidente José Carlos Peres querem desde o começo do ano a contratação de Pato. Mas a disposição da dupla não é tudo. Primeiro, há a questão financeira. Os maiores salários do Peixe são de Bryan Ruiz e Cueva, que ganham R$ 650 mil mensais. Pato custaria quase o dobro disso. E o Santos já tem uma folha salarial bem acima da sua capacidade de arrecadação. Ainda existe uma relação ruim de Peres com André Cury, empresário que representa Pato atualmente.

FLAMENGO:
Alexandre Pato “cabe no bolso” do Flamengo, mas não é um nome que agrada a diretoria, nem a comissão técnica. Até porque ninguém na Gávea o vê como centroavante e ele chegaria para concorrer com vários atletas que atuam pelo lado do campo, posição mais concorrida no clube. São eles Arrascaeta, Bruno Henrique, Éverton Ribeiro, Berrío, Vitinho…

CRUZEIRO:
A Raposa fez uma série de movimentos no início do ano para diminuir sua folha salarial, devido a problemas financeiros. Mesmo com a readequação, Pato ainda é considerado muito caro para o Cruzeiro. Mas a busca do clube por um atacante de lado de campo e o fato de Pato já ter demonstrado vontade de jogar em Minas Gerais, estado de seu pai, poderiam dar alguma ajuda.

CORINTHIANS:
Não existe qualquer possibilidade de Pato voltar ao Parque São Jorge. É que nem o Corinthians, tampouco Pato cogitam tal possibilidade. A passagem do atacante pelo clube, de 2013 a 2013, foi muito ruim. Principalmente depois de ele perder um pênalti que eliminou o Timão da Copa do Brasil.

GRÊMIO E INTER:
O Grêmio já investiu acima de sua capacidade financeira com a chegada de Diego Tardelli, dono de um dos maiores salários do país. Não há dinheiro, nem espaço no elenco de Renato Gaúcho, que ainda conta com Marinho, Luan, Éverton, André e Vizeu. Já o Inter, onde Pato surgiu para o futebol, atravessa momento delicado e se viu obrigado a contratações modestas em 2019, como Neílton, Trellez e Rafael Sóbis.

ATLÉTICO-MG, BOTAFOGO, FLUMINENSE, VASCO:
O quarteto, que também integra o rol de clubes grandes do futebol brasileiro, não consegue entrar na disputa por Alexandre Pato por causa das cifras. Pato dificilmente aceitará oferta inferior a R$ 1 milhão por mês de salário.