Mattos e Felipão exaltam lucro do clube com a venda de Luan Cândido

Apesar de ainda não estar oficializada, a venda do lateral-esquerdo Luan Cândido do Palmeiras para o Red Bull Leipzig, da Alemanha, já faz o time alviverde comemorar. Neste sábado, depois do clássico com o São Paulo, tanto o diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos, como o técnico Luiz Felipe Scolari, ressaltaram o valor de cerca de R$ 35 milhões que a negociação vai render.

Dono de 70% dos direitos econômicos do jogador, o Palmeiras ainda poderá voltar a lucrar com o jogador no futuro, já que vai receber 15% da próxima venda dele. “O menino será a terceira maior venda da história do Palmeiras. Tomara que dê muito certo, porque é um menino do bem, e o Palmeiras vai ganhar dinheiro mais lá na frente”, disse Mattos neste sábado, no Pacaembu.

Luan Cândido, de 18 anos, é uma das principais revelações das categorias de base do clube. O jogador integrou recentemente a seleção brasileira sub-20 e além do time alemão, despertava também o interesse do Barcelona. O lateral faz desde o ano passado alguns treinos com o elenco profissional, mas não chegou a estrear.

Mattos pediu desculpas à torcida por ter fechado a venda de um jogador jovem e que não teve chance de atuar pelo clube. “Eu, mais do que ninguém, não quero ficar vendendo menino da base. Não é o certo a se fazer. Eu odeio isso. O Palmeiras, tradicionalmente, não tinha um projeto de excelência de base”, comentou o dirigente, que ressaltou ser necessário concluir a venda por questões financeiras.

O técnico Felipão disse ter aprovado a negociação pois o clube precisou gastar bastante ao renovar contratos de jogadores importantes. “Maravilhosa venda. Mantivemos o Dudu, o Bruno Henrique, e o dinheiro não cai do céu. O Palmeiras está fazendo uma coisa fantástica. Vende esse atleta, continua com um percentual bem bom para uma próxima transferência, segura seus principais jogadores. Espetacular”, disse.

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

image

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada