Irritado com derrota no clássico, presidente do Guarani demite Osmar Loss

Osmar Loss não é mais técnico do Guarani. Após a derrota por 3 a 0 para a Ponte Preta no 193º clássico entre os clubes, neste sábado, o presidente Palmeron Mendes Filho se reuniu com os membros do Conselho de Administração ainda no vestiário do estádio Moisés Lucarelli e demitiu o treinador de 43 anos. Ele deixa o clube com quatro vitórias, dois empates e seis derrotas, eliminações precoces na Copa do Brasil e no Campeonato Paulista, além do duro revés contra o rival.

“Fizemos uma rápida reunião agora, todo o Conselho de Administração, o pessoal de futebol, e infelizmente acabou o ciclo de Osmar Loss. Precisamos começar o projeto para a Série B, com um técnico que tenha este perfil. Foi uma derrota vergonhosa. Vergonhosa! Está na hora de mudança e na quarta-feira o Marco Antônio assume como interino. Vamos buscar um novo nome no mercado”, avaliou o presidente em tom ríspido e visivelmente irritado.

Osmar Loss é demitido após derrota do Guarani por 3 a 0 para a Ponte Preta.

A Série B do Campeonato Brasileiro já teve tabela básica divulgada pela CBF e começará na segunda quinzena de abril. A estreia será contra o Figueirense, no Brinco de Ouro. “O nosso objetivo do ano é o acesso pra Série A. Esse era o momento para a troca de treinador. O Guarani não pode estacionar nos 14 pontos, tinha que estar batendo nos 20 pontos. O Loss se dedicou muito, mas não conseguiu atingir a meta do trabalho”, completou Palmeron, avaliando o trabalho do treinador demitido.

Com a derrota fora de casa, o Guarani segue com 14 pontos e está eliminado de forma precoce no Grupo B, já que o Novorizontino tem 19 e o Palmeiras 22, faltando apenas uma rodada para o fim da primeira fase. Na próxima quarta-feira, às 21h30, o time enfrenta o Red Bull Brasil no Brinco de Ouro com Marco Antônio como técnico interino.

PONTE CELEBRA

Do outro lado, a alegria era geral na Ponte Preta. Jorginho ficou muito satisfeito com a vitória. “Eu conversei com os jogadores no intervalo que não era mais para a gente tomar gol na volta do intervalo. Eu pedi para eles e deu certo, porque conseguiram manter a concentração, a pegada. Entraram muito ligados, com muita vontade, um chamando a atenção do outro e isso com certeza fez a diferença. A gente jogou com muita consistência”, resumiu o treinador da equipe alvinegra.

A Ponte Preta vai encerrar sua participação na primeira fase contra o Palmeiras, quarta-feira à noite, em São Paulo. Mesmo com 19 pontos e na quarta posição geral, o time campineiro já está fora das quartas de final. Isso porque aparece em terceiro lugar no Grupo A, atrás de Santos, com 23 e Red Bull, com 24, ambos classificados. “Esta é uma questão do regulamento que precisa ser observada. Não é justo”, concluiu Jorginho.

Estadão