IMSA: 12 horas Sebring: Barbosa e Albuquerque no pódio, triunfo de Nasr, Derani e Curran

Felipe Nasr, Pipo Derani e Eric Curran, no Cadillac DPi #31 da Whelen Engineering Racing venceram as 12 Horas de Sebring, depois de liderarem quase toda a corrida. O Cadillac Dpi-V.R #31 conseguiu manter-se na frente depois de um período de ‘caution’ perto do fim, mantendo a liderança nos últimos seis minutos da corrida apesar da forte pressão de Jordan Taylor, no Cadillac Dpi #10 da Konica Minolta Cadillac DPi-V.R.
O brasileiro, atual campeão da IMSA WeatherTech SportsCar Championship, que teve a seu lado Pipo Derani e Eric Curran asseguraram a vitória, a terceira de Derani em Sebring nos últimos quatro anos.

No lugar intermédio do pódio, Renger Van Der Zande, Jordan Taylor e Matthieu Vaxiviere terminaram a 1.030s, deposi de várias tentativas de suplantar os seus adversários. Filipe Albuquerque cruzou a linha de meta em terceiro, contribuindo para que os dois carros da Action Express ficassem no pódio.

O Acura Team Penske ARX-05 #7 terminou em quarto a 11 segundos dos vencedores. Os homens da pole, o Acura DPi de Dane Cameron, Simon Pagenaud e Juan Pablo Montoya tiveram vários problemas e terminaram a corrida apenas em nono a nove voltas da frente.
O Nissan Dpi da CORE Autosport terminou em quinto, com Olivier Pla a colocar o Mazda RT24-P #55 na sexta posição.
A Performance Tech Motorsports venceu a classe LMP2 com uma vantagem de 13 voltas do outro único concorrente na classe.

Na GTLM, o Porsche 911 RSR #911 de P. Pilet/N. Tandy/F. Makowiecki venceu, 1.951s na frente do Ford GT #66 de J. Hand/D. Mueller/S. Bourdais. Nos GTD, o Lamborghini Huracan GT3 #11 da GRT Grasser Racing Team de R. Ineichen/M. Bortolotti/R. Breukers venceu, 2.724s na frente do Lamborghini Huracan GT3 #44 da Magnus Racing de J. Potter/A. Lally/S. Pumpelly.

Para Filipe Albuquerque, não foi a posição mais desejada mas foi mais um pódio importante para as contas do IMSA Weather Tech SportsCar Championship. Filipe Albuquerque, João Barbosa e Brendon Hartley fizeram uma corrida isenta de erros e muitas vezes na liderança, mas no final, cruzaram a linha de meta no terceiro posto.

Foram 12 horas de prova no exigente circuito da Florida ao volante do Cadillac #5 da Action Express Racing. Tudo parecia estar no caminho certo para a primeira vitória do ano, mas no final do sentimento acabou por ser, para todos, agridoce: “Quando se faz uma corrida perfeita, sem erros e sem percalços, espera-se a vitória. Mas infelizmente não fomos só nós a ter uma corrida perfeita e uma ligeira falta de andamento não nos permitiu suplantar os nossos adversários. Não estamos totalmente felizes, porque chegámos a Sebring a pensar que só a vitória interessava”, referiu Filipe Albuquerque.

Mas, com um campeonato tão longo pela frente e com o potencial do carro e da equipa, Filipe Albuquerque acredita que há todo um caminho a percorrer para virar o jogo a favor da sua equipa: “Temos de nos focar nos aspetos positivos. Pódio e um pódio e foram pontos muito importantes. Não nos contentamos só com isto e vamos à procura de mais. Somar vitórias está nos nossos horizontes já para a próxima corrida”, rematou o piloto de Coimbra ciente que há trabalho a fazer mas que nada está perdido.
A próxima ronda do IMSA decorre em Long Beach a 12 e 13 de abril.