Carlos Eduardo estreou e Palmeiras mereceu vencer; SP tem um time 'horrível'

Carlos Eduardo comemora o gol da vitória do Palmeiras, em clássico de baixo nível técnico. Foto: Erik Teixeira/Raw Image

Estive no Pacaembu e esperava ver um bom jogo entre São Paulo e Palmeiras, apesar da diferença técnica gigantesca entre os dois times, atualmente. Cheguei ao estádio e me surpreendi com o público pequeno com torcida única e num confronto importante para o tricolor, sinal de que os são-paulinos desistiram de apoiar, depois dos vexames recentes do elenco.

A bola rolou e o primeiro tempo foi de baixíssimo nível. O São Paulo fazendo um esforço tremendo para jogar e criar alguma coisa e o Palmeiras cumprindo uma mera formalidade, sem nenhuma criatividade. Um 0 a 0 que mereceu murmúrios e pedidos de mais futebol.

Na segunda etapa, Felipão sacou Borja e voltou com Carlos Eduardo como falso 9. O contestado reforço pelo preço que custou, deu nova vida à equipe. Entrou com vontade, correu, foi para o embate e se tornou o melhor nome do pobre clássico. Até marcar seu golaço, num belo chute de fora da área, Carlos Eduardo contagiou os companheiros e o Palmeiras mandou na partida. Scarpa cresceu, Dudu se apresentou mais e Ricardo Goulart trabalhou bem. Todos bem guarnecidos por Felipe Melo, de boa atuação e dono do meio-campo na marcação.

Do lado são-paulino, Hernanes tentou de tudo, até sentir uma lesão. Quando ele saiu, Vagner Mancini colocou o atacante Brenner. O São Paulo perdeu o meio-campo e não teve forças na recomposição. Antony tem futuro, mas não conseguiu vitória pessoal em nenhuma tentativa de drible. Assim que o São Paulo levou o gol, a torcida gritou “queremos jogador”. Acho que os torcedores têm razão, porque desde que vim trabalhar no mercado paulista, há 12 anos, foi o pior time do São Paulo que eu vi. É um momento perigoso, quando bons jogadores ficam ruins e os mais ou menos se tornam péssimos. E isso vai para a conta de Leco, Raí, Lugano, Alexandre Pássaro, conselheiros, Mancini e grande parte do grupo de atletas.

O resultado acabou sendo justo porque o melhor time em campo venceu. Só. Bom futebol, não houve.

Mais no Yahoo Esportes
– Palmeiras aumentará crise no São Paulo com vitória no clássico
– Versão resmaterizada de “Assassin’s Creed III” receberá melhorias de gameplay
– Santos encosta promessa da base para forçar renovação
– Brasil cai em grupo difícil na Copa do Mundo de basquete