Bruno Silva e Cícero reencontram ex-clubes onde foram amados e odiados

A ser realizado no Maracanã, neste domingo, o clássico entre Fluminense e Botafogo contará com dois personagens que já causaram reações extremas nas torcidas que antes representavam. Cícero, agora pelo Alvinegro, e Bruno Silva, hoje no Tricolor, devem ser titulares das atuais respectivas equipes pela quarta rodada da Taça Rio, e o LANCE! relembra as passagens anteriores da dupla.

Bruno Silva busca afirmação no Fluminense e ainda não atingiu o prestígio que chegou a ter no Botafogo. Titular neste início de temporada, pegou seis jogos de suspensão devido a cusparada em direção a torcida do Vasco, mas conseguiu o efeito suspensivo para retornar. Nesta temporada, marcou um gol e virou um dos homens de confiança do técnico Fernando Diniz e um dos líderes do atual elenco.

Contratado pelo Botafogo para a temporada 2016, Bruno sempre foi titular com Ricardo Gomes, atuando como volante, contido. Mas foi com Jair Ventura no comando da equipe que ele ganhou liberdade para atuar pelo lado direito. A disposição e a resistência física faziam ele quase nunca ser poupado. Viveu momento de amor com a torcida. Mas tudo mudou quando, em meio a uma negociação com o Cruzeiro e durante derrota para o Atlético-GO, no Nilton Santos, ele fez o sinal para a torcida de que estava indo embora. Despertou a ira dos botafoguenses na reta final da passagem dele pelo clube.

– Todo mundo quer ver um clássico com grandes jogadores. O Diego vai estar do outro lado e estamos em um momento bom. Vamos nos preparar, treinar e descansar para conseguir a vitória. Respeito o Botafogo, mas sou jogador do Fluminense e quero ganhar. Vamos em busca de um grande jogo e da vitória. Vontade não vai faltar.

Vai rolar 'lei do ex'? Cícero e Bruno Silva medirão forças neste domingo, no Maracanã (Foto: Arte LANCE!)

Bruno Silva pelo Fluminense (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

JÁ CÍCERO…

Cícero foi um caso de amor e ódio muito mais forte. Pelo Fluminense, virou xodó ao ser destaque na campanha que terminou no vice-campeonato da Libertadores, em 2008. O seu retorno ao clube, em 2014, foi festejado pelos torcedores, mas o sucesso não se repetiu. As más atuações e o problemas internos que passou atrapalharam a sua passagem. O volante passou a ser criticado, chamado de “sonolento” e que “precisava de gols” para se destacar. Quando saiu, não deixou tantas saudades.

– A expectativa é muito boa para o clássico, o meu primeiro com a camisa do Botafogo. Aos poucos, o grupo vai se entrosando e ganhando mais corpo. É um jogo muito importante para nossas pretensões no Carioca. E pra mim também. Na última partida, fiz meus primeiros 90 minutos depois de três meses sem jogar. Vou poder me soltar ainda mais nesse clássico. Temos tudo para fazer uma grande atuação – salientou Cícero, ao L!.

Cícero no Botafogo: primeiro clássico será contra a sua antiga equipe (Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo)

Lance!