De volta ao Pacaembu, Choque-Rei tem divergência no retrospecto

O Choque-Rei, um dos maiores clássicos do Brasil, voltará a ser disputado no Estádio do Pacaembu após três anos. A partir das 16h30 (de Brasília) deste sábado, São Paulo e Palmeiras medem forças pela 11ª rodada do Campeonato Paulista – o mando de campo é do clube tricolor, que faz reparos no Morumbi após as fortes chuvas das semanas anteriores.

A última vez que os rivais se enfrentaram no gramado municipal foi no dia 13 de março de 2016, também pelo Paulista. Na ocasião, comandado interinamente por Alberto Valentim, o Palmeiras venceu por 2 a 0, com gols de Dudu e Robinho, quebrando um tabu de 14 anos sem derrotar o São Paulo como visitante.

O clube alviverde, aliás, tem predomínio sobre o rival no palco do clássico deste sábado. Segundo suas próprias contas, em 130 partidas disputadas, o Palmeiras contabiliza 47 vitórias, 41 empates e 42 derrotas, com 185 gols marcados e 174 sofridos.

Nos arquivos do Tricolor, o Verdão também leva a melhor no Pacaembu. Em 127 jogos, o São Paulo venceu 41 vezes, empatou 40 e perdeu 46. Marcou 174 gols e foi vazado em 186 oportunidades.

No retrospecto geral do Choque-Rei, a agremiação do Morumbi detém uma vantagem mínima. De acordo com o São Paulo, em 317 confrontos, foram 108 vitórias, 102 empates e 107 derrotas, com 423 gols marcados e 424 sofridos.



Confira este e outros vídeos em
Mais vídeos em
videos.gazetaesportiva.com

Do outro lado, o Palmeiras calcula um total de 311 partidas, com 104 triunfos, 99 empates e 108 reveses. São ainda, segundo as contas do Verdão, 407 gols marcados e outros 407 sofridos.

As divergências numéricas têm explicação. O Palmeiras só considera os clássicos disputados a partir de 1936, período posterior à refundação do São Paulo, que, por sua vez, contabiliza os jogos ocorridos desde 1930, ano de sua primeira fundação.

Antes disso, de 1930 a 1935, o Choque-Rei foi disputado 16 vezes, das quais o antigo Palestra Itália saiu vitorioso em cinco oportunidades, uma a mais que o São Paulo – as equipes empataram sete vezes, portanto. Nesse período, contudo, o Tricolor anotou mais gols: 25 a 24.



Confira este e outros vídeos em
Mais vídeos em
videos.gazetaesportiva.com

Além disso, não constam na relação do São Paulo nove partidas válidas pelo Torneio Início do Campeonato Paulista, entre 1930 e 1969, que não tinham o tempo regulamentar de jogo padrão da época. O Tricolor também desconsidera um confronto realizado pela Taça Manoel Domingos Corrêa, de 1942.

A duas rodadas do fim da primeira fase do Paulistão, São Paulo e Palmeiras vivem momentos distintos. Sob risco de eliminação, o Tricolor ocupa o segundo lugar do Grupo D, com 14 pontos, dois a mais que o Oeste. Já o Palmeiras lidera o Grupo B, com 19 pontos, cinco acima do Guarani, terceiro colocado.

Veja a relação de jogos considerados pelo Palmeiras e ignorados pelo São Paulo:

09/03/1930 – Palestra Itália 1 x 1 São Paulo – Torneio Início
24/04/1932 – Palestra Itália 0 x 1 São Paulo – Torneio Início
19/04/1936 – Palestra Itália 2 x 3 São Paulo – Torneio Início
14/05/1939 – Palestra Itália 2 x 0 São Paulo – Torneio Início
19/05/1940 – Palestra Itália 0 x 2 São Paulo – Torneio Início
27/05/1942 – Palestra Itália 1 x 0 São Paulo – Taça Manoel Domingos Corrêa
31/03/1946 – Palmeiras 1 x 1 São Paulo – Torneio Início
11/05/1947 – Palmeiras 0 x 1 São Paulo – Torneio Início
04/06/1957 – Palmeiras 0 x 0 São Paulo – Torneio Início
12/01/1969 – Palmeiras 0 x 0 São Paulo – Torneio Início