Contratados do futebol chinês, Hernanes e Goulart medem forças no Choque-Rei

O Choque-Rei deste sábado, no Pacaembu, válido pela 11ª rodada do Campeonato Paulista colocará frente a frente dois times em momentos bastante distintos, mas com uma coincidência. Enquanto o São Paulo tenta se reconstruir em meio a eliminação precoce na pré-Libertadores e a mudança de comando, o Palmeiras começa muito bem o ano em todas as competições. Ainda assim, ambos coincidem pelo acréscimo de qualidade que dois “ex-chineses” dão ao time: Hernanes, ao Tricolor, e Goulart ao Verdão.

Referências técnicas dos times comandados por Vágner Mancini e Luiz Felipe Scolari, Hernanes e Ricardo Goulart chegaram aos seus respectivos clubes em 2019 vindos, os dois, do futebol chinês. O são-paulino, de uma passagem mais curta, entre fevereiro de 2017 e janeiro de 2019, interrompida por um retorno ao Tricolor de pouco mais de cinco meses no segundo semestre de 2017. Já o palmeirense de uma história de sucesso construída ao longo de quatro anos.

Na China, Hernanes e Ricardo Goulart possuem um enfrentamento no currículo, que terminou com empate. No dia 12 de maio de 2018, pela 10ª rodada do Campeonato Chinês, o hoje atacante do Palmeiras balançou a rede duas vezes, o meia do São Paulo também deixou o seu e o duelo entre Guangzhou Evergrande e Hebei Fortune terminou empatado em 2 a 2.

Neste domingo, ambos devem ser escalados com status de candidatos a heróis no Pacaembu. No caso do Profeta, para tentar ajudar o São Paulo na busca por uma vaga na fase de mata-mata do Estadual. Já Goulart, na tentativa de confirmação da classificação. O Tricolor é vice-líder de seu grupo com 14 pontos, enquanto o Verdão lidera o seu com 19.

HERNANES: APAGADO NA CHINA, BRILHANTE E ÍDOLO NO MORUMBI

Hoje ídolo do São Paulo, Hernanes construiu boa parte dessa condição ao longo de suas duas primeiras passagens pelo clube, antes de um retorno, de certa forma até inesperado, no início deste ano. Formado nas categorias de base do Tricolor, o Profeta permaneceu no clube, inicialmente, por cinco temporadas, entre 2005 e 2010, quando disputou 215 partidas, anotou 33 gols e brilhou na conquista de dois títulos brasileiros (2007 e 2008) sendo um dos principais destaques da equipe e conquistando premiações individuais.

Hernanes é o camisa 15 do São Paulo (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Depois, o camisa 15 passou pela Itália, onde fez história jogando pela Lazio, e ainda acumulou passagens por Juventus e Internazionale antes de, em fevereiro de 2017, aceitar o desafio no futebol chinês e reforçar o Hebei Fortune. Apesar do bom início, o meio-campista foi perdendo espaço, o que possibilitou em julho seu empréstimo ao São Paulo até o fim da temporada no Brasil. De volta, o Profeta marcou nove gols em 19 jogos, foi o principal jogador do Tricolor na competição e livrou o time de qualquer risco de descenso.

A terceira e atual passagem se deu de forma definitiva, quando em janeiro deste ano Hernanes acertou sua rescisão com o Hebei. O anúncio oficial da contratação, inclusive, contou com pistas do volante Petros e vídeo do atleta na praia comunicando seu retorno em definitivo. Desde então, o ídolo tem sido a referência do time hoje comandado por Mancini, que deu adeus à Copa Libertadores ainda em sua fase preliminar para o Talleres, da Argentina.

GOULART: SONHO ANTIGO, QUE PROVA SEU VALOR A CADA JOGO

A história de Ricardo Goulart no Palmeiras é bem mais curta que a de seu rival no clube mandante do Choque-Rei deste sábado. Porém, a pouca amostragem é suficiente para animar o torcedor Alviverde. Contratado por empréstimo junto ao Guangzhou Evergrande por um ano, com valor de compra fixado ao fim do vínculo em cerca de 10 milhões de euros (cerca de R$ 43,4 milhões), o atacante já se recuperava no clube de uma artroscopia no joelho direito e fez sua estreia na sétima rodada do Paulista, contra a Ferroviária, em Araraquara, no empate em 0 a 0.

Goulart é o camisa 11 do Palmeiras (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Desde então, foram mais quatro jogos e, ao todo, três gols marcados, dois no Estadual e um na Copa Libertadores, justamente no triunfo do Palmeiras sobre o Melgar, do Peru, na última terça-feira, no Allianz Parque. Apesar de não ter confirmada sua presença no Choque-Rei, muito por conta do rodízio que Luiz Felipe Scolari tem adotado para dar minutos a várias peças do elenco, o atacante multicampeão pelo Cruzeiro já é uma das referências do elenco.

Em sua passagem pela China, Goulart acumulou muitos gols, títulos e idolatria por parte da torcida do Guanzhou Evergrande. Contratado junto ao Cruzeiro em janeiro de 2015, o camisa 11 levantou sete taças, sendo algumas das principais o tricampeonato chinês consecutivo (2015, 2016, 2017), uma Copa da China, em 2016, e um título da Liga dos Campeões da Ásia (2015). Em relação aos números, foram 103 gols, além de 53 assistências, em 157 jogos pelo clube.