Governo da Tailândia anuncia que libertará jogador do Bahrein

Tailândia libertará Hakeem al-Araibi, que voltará para a Austrália, onde é refugiado (Foto: Lilian Suwanrumpha/AFP)

A corte da Tailândia anunciou nesta segunda-feira que libertará o jogador de futebol Hakeem al-Araibi, do Bahrein. O atleta, que vivia refugiado na Austrália, foi preso há mais de dois meses na Tailândia após uma notificação da Interpol emitida a pedido do seu país de origem.

O Bahrein queria o retorno do jogador para que ele cumprisse uma sentença de dez anos de prisão emitida em 2014. Na ocasião, Hakeem foi acusado de danificar uma delegacia de polícia. Ele nega as acusações e, segundo sua defesa, estava disputando uma partida que estava sendo televisionada na hora do ocorrido.

O jogador foi para a Austrália em 2014, logo após saber da sentença. Ele alega que havia sido torturado no seu país de origem por causa da participação política do seu irmão na Primavera Árabe, em 2011. Antes de julgamento na Tailândia, no dia 4 de fevereiro, al-Araibi gritou: “Por favor, não me mandem para o Bahrein. ”

Chatchom Akapin, diretor-geral do departamento de assuntos internacionais, tratou de dizer que Hakeem al-Araibi será liberado e que é um homem livre.

“O tribunal agora emitirá uma ordem para libertar o senhor Hakeem da prisão agora. Não há motivos para segurá-lo mais. É seu direito decidir aonde ele irá em seguida. Ele é um homem livre” disse o diretor-geral.

Mais tarde, o Bahrein disse que poderia prosseguir com uma ação legal contra al-Araibi.

“O Reino do Bahrein reafirma seu direito de perseguir todas as ações legais contra al-Araibi”, disse o Ministério das Relações Exteriores do Bahrein, acrescentando que o jogador poderia recorrer.

Hakeem al-Araibi já foi jogador da selção do Bahrein, mas atualmente joga no Pasco Vale, um time semiprofissional da cidade de Melbourne. A Austrália concedeu à ele o status de refugiado em 2017. O primeiro-ministro australiano se mostrou contente com a decisão da corte e espera o retorno do jogador.

“Agora o próximo passo é que ele volte para casa”, disse Scott Morisson.