Manchester United continua a ganhar sem Mourinho e Marco Silva regressou às vitórias

O Manchester United continua imparável na liga inglesa desde que Ole Gunnar Solskjaer foi escolhido para substituir José Mourinho no comando técnico dos ‘red devils’ no passado mês de dezembro.

O norueguês de 45 anos leva seis vitórias em seis jogos, cinco dos quais para o campeonato inglês. A mais recente foi contra o Totttenham e surgiu graças a um golo de Marcus Rashford.

Mesmo depois de ter sofrido um golo contra a corrente do jogo no fecho da primeira parte, o Tottenham voltou a entrar no segundo tempo a carregar sobre a defesa do Manchester United, a quem valeu um inspirado David de Gea, que efetuou 11 defesas, muitas delas fundamentais para impedir o golo do empate para a formação da casa. O guarda-redes espanhol bateu o recorde de mais defesas num só jogo na edição deste ano da Premier League.

Everton volta às vitórias após duas derrotas seguidas

O Everton, treinado por Marco Silva, regressou às vitórias depois de dois desaires consecutivos e venceu este domingo o Bournemouth por 2-0, num jogo muito disputado. O resultado permitiu aos ‘toffees’ ascenderem provisoriamente ao 10.º lugar.

Apesar das várias oportunidades criadas pelas duas formações, o golo só chegou na segunda parte (61 minutos), através de um bom cabeceamento do central Zouma, tendo o golo do descanso aparecido apenas aos 90+5 por intermédio do avançado Dominic Calvert-Lewin.

A formação da casa teve grandes dificuldades para se impor perante um rival direto – ambas as equipas partiram para esta 22.ª jornada com os mesmos pontos (27) – e a partida foi bastante dividida, tal como as estatísticas demonstram, com a posse de bola de 51% (Everton) contra 49% (Bournemouth) e com 15 tentativas de finalização (Everton) contra 16 do Bournemouth.

De resto, o Everton cometeu muito mais faltas (17 contra 8) e, em resultado disso, viu cinco cartões amarelos, um dos quais para o internacional português André Gomes que jogou todo o encontro, enquanto o oponente ficou com o registo limpo.

O Everton subiu ao 10.º posto com 30 pontos, ultrapassando momentaneamente o Wolverhampton de Nuno Espírito Santo (que conta com 29 pontos), que tem uma difícil deslocação na segunda-feira ao terreno do Manchester City, no jogo que vai encerrar esta jornada em Inglaterra.

Liverpool continua na liderança, Arsenal perde

Também no domingo, o Chelsea venceu em casa o Newcastle por 2-1, e consolidou o quarto lugar da tabela classificativa, aproveitando a derrota do Arsenal. O espanhol Pedro, aos nove minutos, e o brasileiro Willian, aos 57, deram a vitória aos ‘blues’, anulando o golo de Clark, aos 40, que então empatava o encontro para os ‘magpies’.

Os comandados de Maurizio Sarri reforçaram o quarto lugar, com 47 pontos, mais seis do que o Arsenal, que perdeu em casa do West Ham (1-0) e está mais longe dos lugares de acesso à Liga dos Campeões.

Já a equipa do espanhol Rafa Benítez somou o sexto jogo sem vencer em todas as competições, o quinto na ‘Premier League’, e continua em zona de descida, em 18.º e antepenúltimo lugar, com 18 pontos.

No sábado, uma grande penalidade convertida com sucesso pelo egípcio Mohamed Salah deu os três pontos ao Liverpool na deslocação de hoje ao terreno do Brighton, permitindo à formação de Jürgen Klopp consolidar a liderança da liga inglesa de futebol com 57 pontos.

Num jogo bastante disputado, o Liverpool teve mais ocasiões de golo, mas só o alcançou aos 50 minutos quando Salah foi carregado depois de uma jogada individual dentro da área da formação da casa, encarregando-se depois de converter o penálti que se revelou decisivo para a vitória alcançada.

Com este resultado, a turma da cidade dos Beatles confirma a liderança da Premier League, com 57 pontos somados em 22 jornadas, e fica à espera do desfecho do jogo do Manchester City (50 pontos), o seu perseguidor mais direto que recebe este segunda-feira o Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo.

Por seu turno, o Arsenal perdeu por um golo sem resposta na visita ao West Ham, e já não ganha um jogo fora de casa para a liga inglesa de futebol desde novembro. Os ‘gunners’ já não vencem fora desde a deslocação ao estádio do Bournemouth, a 25 de novembro, numa sequência de cinco visitas sem amealhar os três pontos.

Num jogo equilibrado, a formação da casa adiantou-se no arranque do segundo tempo (48 minutos) através do defesa irlandês Declan Rice, que aproveitou uma assistência de Samir Nasri, e o marcado não voltou a mexer até ao final do encontro.

Com Ricardo Pereira a titular, o Leicester perdeu frente ao Southampton. Apesar da assistência do português Ricardo Pereira para o golo do nigeriano Ndidi, aos 58 minutos, os ‘foxes’ saíram derrotados da receção ao Southampton, que jogou a segunda parte com dez jogadores e teve Cédric Soares em campo a partir dos 57.

O jogo entre o Cardiff e o Huddersfield terminou sem golos, enquanto o Crystal Palace foi derrotado em casa por 2-1 pelo Watford, em que Domingos Quina foi suplente não utilizado.

Já o Burnley recebeu e venceu o Fulham por 2-1, beneficiando de dois autogolos de Joe Bryan e de Dennis Odoi, quase seguidos (20 e 23 minutos), enquanto o alemão Andre Schurrle marcou para os visitantes logo aos dois minutos do encontro.