Federer e Djokovic tristes pela aposentadoria de Murray

Roger Federer durante treinamento antes do Aberto da Austrália, dia 13 de janeiro de 2019, em Melbourne

O sérvio Novak Djokovic e o suíço Roger Federer demonstraram tristeza pelo anúncio de aposentadoria do britânico Andy Murray, neste domingo, na véspera do início do Aberto da Austrália.

“Infelizmente seu corpo tomou a decisão. Estou decepcionado, triste e um pouco emocionado ao saber que vamos perdê-lo”, indicou o suíço de 37 anos.

Murray completa o ‘Big Four’ ao lado de Federer, Djokovic e Rafael Nadal, quarteto que marcou a era de ouro do tênis e que domina o circuito há mais de uma década.

“Ganhou tudo que queria ganhar. É um golpe duro, mas pode estar muito orgulhoso de tudo o que conquistou”, acrescentou Federer.

“Crescemos juntos desde os torneios de juniors. Seu aniversário é uma semana antes do meu. Vê-lo em dificuldades e sofrendo tanto é triste e me machuca. É um amigo há muito tempo, um colega e rival”, disse Djokovic.

Murray aspira disputar a temporada até Wimbledon, Grand Slam que conquistou em duas oportunidades. O britânico inicia sua despedida do Aberto da Austrália contra o espanhol Roberto Bautista.

Federer, atual bicampeão consecutivo em Melbourne, também inicia a disputa nesta segunda-feira contra o uzbeque Denis Istomin (99º ATP).

“Jogo um bom tênis e tenho confiança, então meu adversário terá que ter uma boa atuação para me vencer. Este é sempre um pensamento agradável”, comentou Federer.

Djokovic, atual número 1 do mundo, relembrou como o título do Aberto da Austrália foi um trampolim para sua carreira, na época seu primeiro troféu de Grand Slam.

“Abriu muitas portas, me permitiu acreditar em mim. Por isso atualmente posso vencer os melhores torneios do mundo e desafiar os melhores”, disse o sérvio que agora já conquistou Melbourne em seis oportunidades. Djokovic estreia na terça-feira contra o americano Mitchell Krueger.

“O chamam de ‘Grand Slam feliz’ por algum motivo. Aqui existem muitas boas vibrações, um grande ambiente na cidade. Os australianos amam o esporte e se educam nestes valores. Amam o tênis”, acrescentou Djokovic sobre o torneio.