Carro da deputada Martha Rocha passa por uma nova perícia nesta segunda-feira

O carro da deputada Martha Rocha (PDT-RJ), alvo de tiros na manhã de domingo na Penha, Zona Norte do Rio, passará por uma nova perícia nesta segunda-feira — a primeira foi no dia do crime. A informação é do diretor do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa, delegado Antônio Ricardo Lima Nunes. Os agentes da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital já analisam imagens de câmeras de segurança instaladas perto do local onde ocorreu a abordagem criminosa ao veículo da parlamentar.

A polícia — que trabalha com a hipótese de tentativa de assalto — já tem um suspeito de atirar contra o veículo. É um traficante do Complexo da Penha, envolvido também com assaltos. Já há uma ordem de prisão contra este suspeito, por outro crime.

O veículo Toyota Corolla branco, que blindado, foi abordado na Rua Belisário Pena por um Hyundai Creta branco. A deputada — que é delegada e foi a primeira mulher a chefiar a Polícia Civil do Estado do Rio — e a mãe, de 88 anos, estavam a caminho da igreja quando ocorreu o crime. Segundo Martha, seu motorista teria acelerado e um homem de capuz disparou em sua direção.

O motorista foi baleado numa das pernas, atendido no Hospital estadual Getúlio Vargas, também na Penha, e já recebeu alta. A parlamentar não se feriu.

Ameaças de morte

Martha Rocha diz que sofreu três ameaças de morte em novembro. Ela foi a terceira parlamentar do Rio a entrar na linha de tiro. Em dezembro de 2018, um plano para alvejar o deputado Marcelo Freixo (PSOL) foi descoberto dois dias antes de um evento político na Zona Oeste, e, em março, a vereadora Marielle Franco (PSOL) foi assassinada junto com o seu motorista, Anderson Ramos.

— Procurei o (delegado) Rivaldo (Barbosa, então chefe de Polícia Civil do Rio) pessoalmente para falar sobre as ameaças. Em função disso comprei o carro blindado — contou a deputada.