Após dois treinos fechados, técnico mantém mistério na equipe do Santa Cruz para estreia

Peu Ricardo/DP

O Santa Cruz está pronto para a estreia na temporada 2019. Fisicamente, tecnicamente, taticamente. Após mais de 40 dias de trabalho, a equipe vem em processo de evolução sob o comando do técnico Leston Júnior. Se ainda não está 100% nos quesitos já citados, caminha para enfrentar o Botafogo-PB, na próxima terça-feira, pela Copa do Nordeste, com o máximo de equilíbrio e organização. Após fechar os treinos da última sexta-feira e da manhã deste domingo, o treinador coral fez mistério na escalação tricolor. Porém, adiantou que o time-base será o mesmo que vem treinando nas últimas semanas.

Saiba mais

“A gente não vai mudar muito em relação àquilo que vem trabalhando até aqui. Até porque não seria inteligente em um início de trabalho. É interessante repetir a base para acelerar o processo de ganho padrão e identidade de time. Ter um time equilibrado, competitivo, que seja consistente defensivamente, mas que não abra mão de jogar, mesmo no domínio do adversário”, afirmou Leston.

Apesar de não confirmar os titulares, ao que tudo indica, o time que irá estrear no Nordestão irá a campo com: Ricardo Ernesto; Marcos Martins , Danny Morais, Vitão e Bruno Ré; Charles, Diego Lorenzi e Hericlis; Augusto, Elias e Pipico. A única mudança em relação à equipe que empatou com o Treze-PB, no amistoso na última semana, é o retorno do volante Charles, recuperado de problemas intestinais, na vaga de Eduardo.
Até aqui, a equipe comandada por Leston Júnior venceus os três jogos-treinos que realizou. Goleou a equipe sub-20, por 7 a 0, o Agap-PE, por 4 a 0, e bateu o Serrano-PB por 1 a 0 – além disso, ficou no 1 a 1 com o Treze, em amistoso realizado em Campina Grande, onde a equipe apresentou um futebol consistente e promissor para um início de temporada. Vendo o elenco ganhar corpo, o treinador se disse ansioso para ver o começo do trabalho no Santa Cruz dando certo. Porém, ressaltou que o time só irá chegar a seu melhor com o passar dos jogos.
“Estreia e final são jogos diferentes porque são cercados de expectativa por todos, inclusive por nós. Tudo o que fazemos em preparação é para esse momento. E, sem dúvida nenhuma, existe uma expectativa grande. Mas, na mesma proporção, sabemos que o que fizemos foi dar uma base para iniciar a temporada. O ideal, o alto nível de performance vai vir com a sequência de jogos. Temos a equipe em condições de fazer uma boa estreia, jogar bem e fazer um jogo equilibrado para neutralizar o adversário e potencializar o que temos de bom e aquilo que nós desenvolvemos no período de preparação”, pontuou Leston.