Anderson Silva defende liberação do polêmico TRT dentro do MMA

Ex-campeão dos médios do UFC, Anderson Silva defende o retorno do Tratamento de Reposição de Testosterona, o polêmico TRT. Em entrevista ao canal Rap77, “Spider” saiu em defesa do processo utilizado por nomes como Vitor Belfort, Dan Henderson e Chael Sonnen, que foi banido em 2014 pelas comissões atléticas que regulam o MMA.

Na entrevista, o brasileiro revelou que acredita que o MMA teria um nível mais alto caso a reposição de hormônios fosse liberada novamente. O ex-campeão disse ainda que muitos lutadores precisaram abandonar o esporte mais cedo por conta da proibição do TRT.

– Tem alguns atletas que precisam fazer uso da reposição hormonal. Acho que se a USADA regulasse uso, teríamos o esporte em um alto nível, com atletas que já pararam como o Vitor (Belfort), por exemplo, e até eu, que nunca tive que fazer isso. Mas alguns atletas precisam, que são mais velhos, como o Dan Henderson. Muitos outros atletas pararam por causa disso – disse “Spider”, que retorna ao octógono no UFC 234 contra Israel Adesanya.

Silva também deu a sua opinião em relação da postura da USADA (Agência de Antidoping do EUA) com o UFC. O atleta foi suspenso após falhar em um exame antidoping antes da luta que faria contra Kelvin Gastelum, em 2017.

– A entrada da USADA no UFC para controlar o doping, na minha visão, foi boa, mas de certa forma virou um distúrbio, porque o MMA não é um esporte normal como os outros. Exige treinamento de luta e treinamento físico -encerrou o ex-campeão.